4 de setembro de 2013

Without You

As vezes chega a ser impossível imaginar -tudo- sem você por perto. Sem você. Ainda que esse tipo de pensamento chegue tarde demais. Mesmo porque, ninguém anda por ai imaginando coisas como essas né. É mesmo uma pena que estejamos separados. Principalmente dessa forma.

Mas e ai, como exatamente eu me sinto agora? Olho pra trás, e como filmagens macabras, que apenas existem para partir meu coração cada vez mais, vejo seu sorriso -Seu sorriso-, ouço novamente suas palavras e todas as promessas que fizemos juntos, como se a vida fosse apenas aquilo ali, pra sempre nos teus braços. Relembro tudo que passamos pra poder ter esses momentos, e todas as coisas que abrimos mão um pelo outro. Por todas as decepções que você me ajudou a passar. Fecho meus olhos com força e espero voltar para aquela noite -aquela noite-, lembra? Aquela noite foi nossa, como um para sempre. E sempre acordo sozinha. De novo.

Era como se, mesmo que uma ou outra coisa sempre desse errado, o que importava? Ficaríamos bem no final. Ficaríamos juntos. Parece que o final chegou, e por mais que eu olhe pro lado, cada vez com mais esperança, você nunca está lá. 

Se foi difícil no começo? Ainda é. Não vou negar, não vou dar uma de forte, inatingível. Mas me parece que o ar parou de machucar tanto dentro de mim, acho que tudo vai voltar ao normal enfim, Não, ao normal não. Porque só era certo quando você estava aqui. Agora é só, sei lá, inofensivo. Pelo menos por enquanto.

Engraçado, sempre achei que éramos um. Agora que você se foi sempre me sinto pela metade. Exagero meu?

Apesar de tudo, eu me pergunto, será que esse é mesmo o final? Eu sinto que cada dia de minha vida longe de você é apenas metade do caminho, e que mesmo que você não esteja aqui comigo -agora- todas aquelas nossas promessas de ficar juntos no final eram verdadeiras. Não importa onde você esteja, você é -ainda é- meu primeiro amor. E eu não menti quando disse que quero, mais que tudo, que seja  último. Nunca vou deixar de acreditar em nós.


O que posso dizer? Me deu um ataque de saudade e comecei a chorar aqui ouvindo Glee. Esse texto estranho, e sem sentido talvez, só posso chamá-lo de Fanfic nas atuais circunstâncias. Escrevi pensando na Rachel. E no Finn, claro. Nunca escrevi nada assim, como se fosse outra pessoa, então talvez tenha um ou outro momento meu espalhado por ai. Cada palavra em destaque faz alusão a alguma musica na série - Without You, The Scientist, We've Got Tonight, One, Don't Stop Believe- E me sinto feliz por poder compartilhar algo tão intimo assim.