20 de junho de 2013

  "E era confortador pensar que ela e Will tinham mais uma coisa em comum. Ela se perguntou se algum dia chegaria uma hora em sua vida em que não pensaria nele; em que não conversasse com ele em sua imaginação, em que não revirasse cada momento que tinham passado juntos, em que não desejaria ouvir sua voz, sentir suas mãos e seu amor. Ela jamais havia sonhado como seria amar tanto alguém; de todas as coisas que lhe haviam causado espanto em suas aventuras, essa era a que mais a espantava. Pensou na terna sensibilidade que deixava em seu coração que era como um machucado, uma dor que nunca iria embora, mas que ela manteria viva na memória com carinho para sempre."


A Luneta Âmbar,
terceiro volume da trilogia "As Fronteiras do Universo" de Phillip Pullman.
Página 619.

2 comentários:

  1. "Ela se perguntou se algum dia chegaria uma hora em sua vida em que não pensaria nele " - acho que todos nós, uma hora ou outra, já nos perguntamos isso acerca de alguém =*

    Amei o trecho, muito sensível, faz tempo que estuo curiosa sobre essa série, ainda mais depois do primeiro filme - que terminou sem terminar, por isso quero ler O.o' rsrs'

    ~> Beijusss...;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI :D

      É mas eu acho que depois a gente aceita que algumas pessoas não da mesmo pra esquecer. A série é linda Day, recomendo muito.

      Beijo!

      Excluir

Obrigada por comentar, volte sempre! *-*