7 de junho de 2013

Andei Lendo #24 Lola e o Garoto da Casa ao Lado

Título: Lola e o Garoto da Casa ao Lado

Autor(a): Stephanie Perkins

Editora: Novo Conceito, 1º Edição 288 páginas.

Sinopse: A designer-revelação Lola Nolan não acredita em moda… ela acredita em trajes. Quanto mais expressiva for a roupa — mais brilhante, mais divertida, mais selvagem — melhor. Mas apesar de o estilo de Lola ser ultrajante, ela é uma filha e amiga dedicada com grandes planos para o futuro. E tudo está muito perfeito (até mesmo com seu namorado roqueiro gostoso) até os gêmeos Bell, Calliope e Cricket, voltarem ao seu bairro. Quando Cricket — um inventor habilidoso — sai da sombra de sua irmã gêmea e volta para a vida de Lola, ela finalmente precisa conciliar uma vida de sentimentos pelo garoto da porta ao lado.



#Resenha

Resolvi ler esse livro porque ouvi falar muito bem dele, então...
Infelizmente não consegui ver nele o que tanto encantou outras pessoas. Lola se veste diferente e está sempre com uma identidade e uma peruca diferente, mora com seus pais gays e tem um namorado 4 anos mais velho. Isso é um grande problema. Mas maior ainda é o fato de que seus antigos vizinhos resolveram voltar para a casa ao lado. Ela não tem realmente boas lembranças dos gêmeos Bell, Calliope começou a menospreza-la muito tempo atrás e Tricket, bem ela não quer realmente ter que ver os dois de novo. Mas assim que ele entra em sua vida novamente as coisas começam a mudar drasticamente.

Sinceramente, achei a personalidade de Lola muito forçada e artificial. Suas especulações eram extremamente cansativas, coisa de criança besta mesmo. O fato de ela não gostar de Cricket não foi explicado por muito tempo, o que deu a ela um ar meio infantil, com raiva de um romance da infância. Depois de explicado eu entendi um pouco, mas realmente não foi um motivo bem elaborado, na verdade não é uma história bem elaborada. Muito simples e cansativa. O namorado dela, Max, era uma personagem que me dava arrepios por me lembrar de alguém que já conheci certa vez. O cara durão, que vive a vida como se fosse só hoje, que só pensa no namoro como alguém que está por perto agora, mas que pode ir a qualquer momento. O cara que sai com os amigos, e que fuma maconha. Que não se esforça na frente dos amigos ou da família para realmente merecer a namorada. E ele realmente mostrou toda essa personalidade bem elaborada, talvez o único do livro. Ele era o tipo de bad boy que não faz ninguém ficar suspirando atrás do livro. Cricket é o garoto fofo, que ama tanto quando apoia e é amigo. Foi um personagem muito agradável, gostei dele de verdade, mas em nenhum momento do livro eu tive todo esse amor que vi em tantas resenhas e comentários. Até que o final foi interessante, a personalidade de Lola se fixou mais um pouco, ela deixou de parecer tão infantil e eu comecei a ver ela por outro ponto de vista. Ainda assim não gostei realmente do livro.

• Classificação: Regular!

2 comentários:

  1. Sério que não gostou tanto assim do livro? rs'

    Como eu disse no recado, talvez tenha sido a época que influenciou a leitura, mas eu realmente gostei da história sem complicações e sem bad boys - eu sei, é bem atípico, mas pra mim funcionou.

    Que pena que não gostou =**

    ~> Beijusss...;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, não gostei dele.
      Talvez tenha sido, mas eu também gosto de YA comuns, sem nada de sobrenatural neles, só que esse realmente não rolou. Vi tantas pessoas falando bem dele que fiquei curiosa, mas quase não termino! Gostei de Cricket, mas foi só. ://

      Beijo!

      Excluir

Obrigada por comentar, volte sempre! *-*