25 de abril de 2013

Andei Lendo #15 A Hospedeira

Título: A Hospedeira

Autor(a): Stephenie Meyer

Editora: Intrínseca, 1º Edição 557 páginas.

Sinopse: Nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. A maior parte da humanidade sucumbiu a tal processo. Quando Melanie, um dos humanos "selvagens" que ainda restam, é capturada, ela tem certeza de que será seu fim. Peregrina, a "alma" invasora designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Mas há uma dificuldade que Peregrina não esperava: a antiga ocupante de seu corpo se recusa a desistir da posse de sua mente. Peregrina investiga os pensamentos de Melanie com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Entretanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama: Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a se sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada. Quando os acontecimentos fazem de Melanie e Peregrina improváveis aliadas, elas partem em uma busca incerta e perigosa do homem que ambas amam.

"E eu comecei a chorar também, compreendendo que aquilo o devia estar transformando também, aquele homem que era afável o bastante para ser uma alma, mas forte como só um humano podia ser." Pág. 519

#Resenha 

A Terra que conhecemos foi invadida por alienígenas parasitas que ocupam o corpo e a mente humana, extinguindo seu hospedeiro de vez. Mas nem todo mundo se deixou entregar assim tão fácil, Melanie Stryder é uma delas. Ela tem uma família e não vai deixar que isso se torne o seu ponto final. Peregrina é a alma que agora ocupa o corpo de Melanie e ela nunca sentiu tantas sensações e sentimento em nenhum outro planeta, em nenhuma outra especie. É complicado ignorar os apelos de Melanie, sentimentos e lembranças que aos poucos vão se tornando seus também. E tudo que Melanie quer, Peg passa a querer também.

Ouvi opiniões controversas sobre esse livro. Alguns amaram, outros acharam tedioso, e até mesmo uma perca de tempo. Mas eu sempre tive curiosidade de lê-lo pois uma coisa não da pra negar: Sua historia é absolutamente original.
Depois de compra-lo me preparei pra uma leitura cansativa, e algumas semanas rolando com ele pra lá e pra cá. Mas acabei me surpreendendo porque nada do que disseram era verdade. Não sou fã de Stephenie Meyer, muito pelo contrário: Não gostei de Crepúsculo, achei um livro mal escrito e uma historia muita fraca, mas depois de ler A Hospedeira com certeza vou parar de julgá-la. Eu não esperava nada e acabou sendo um livro muito fácil de ler, a escrita é simples e a leitura fluía por horas seguidas e quando eu percebia já tinha lido 50 páginas ou mais sem nenhuma pausa, sem nenhuma reclamação.

Me impressionei com o quanto me apeguei a historia, com o quanto parecia real e palpável. Sofri com o sofrimento de Peg, ri das explosões de temperamento de Mel, chorei com o amor impossível de Ian e com a inocência de Jamie. As diferentes formas de amor e um quadrado composto por 3 corpos e 4 mentes. Peg é uma personagem CHEIA de personalidade, os diálogos são claros e as cenas muito bem descritas. É verdade que o livro tem muitas especulações, principalmente internas, na mente de Peg e Mel e a parte mais importante demora um pouco a chegar, mas o que as pessoas viram como enrolação eu vi como informação. Não achei nenhuma dessas passagens chata. Pra mim o livro inteiro foi extremamente interessante. Adorei de verdade e já terminei sentindo muita falta de Peg, ela é uma personagem que vou lembrar sempre. :D

• Classificação: Ótimo!

2 comentários:

  1. Oi, :]

    Essa é a primeira resenha em que a gente discorda? O.o' kkk'

    Como eu te disse, no fim, eu acabei achando que a leitura valeu a pena e que a Hospedeira tem realmente uma boa história, mas não acho que as pessoas estavam 'erradas' ao dizer que o começo é maçante, acho que é só uma questão de opinião.

    Li a saga Crepúsculo e já esperava isso da Stephenie - de muita especulação mental - porque isso estava presente na série anterior, mas isso me incomodou muito mais em a Hospedeira, porque senti que foi muito mais intenso, quase intransponível.

    Ela acabou perdendo muitos que desistiram desse livro, não porque ele seja ruim, mas porque na minha opinião ela usou esses parágrafos de informação, de sentimentos, no momento errado. Acho que ela deveria ter começado diferente, ela poderia livremente usar isso durante a leitura, mas de início acho que ela deveria ter feito algo para prender os leitores primeiro e motivá-los a atravessar a parte da informação do que estava acontecendo no mundo deles, para a ação.

    Acho que você não vai concordar rs' Mas, eu respeito a sua opinião e acho que ninguém tem mesmo o exato ponto de vista de outra pessoa.

    Mas, gostei da sua resenha, porque teve argumentos válidos e mesmo que eu não tenho gostado de algumas parte dos livro, como você, eu indico porque o resultado final é bom ;]

    p.s: você sabia que vai ter continuação? :]

    ~> Beijusss...;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Day :D

      Pois é, acho que foi a primeira mesmo hahahah
      Eu não tive paciência de ler a saga toda, li só o primeiro e também esperava muita enrolação. Não digo que não teve... teve sim, mas até os papos furados de Peg eu achava interessante! Não sei o que seu em mim! Fiquei surpresa comigo mesmo de discordar tanto do que ouvi TODO O MUNDO falando sobre esse livro, mas fazer o que né? hahaha
      Fiquei mesmo sabendo das continuações e estou curiosa, não sei o que esperar deles, espero que não seja mais uma tão discutida nossa "Continuação forçada"

      Beijo!

      Excluir

Obrigada por comentar, volte sempre! *-*