29 de agosto de 2012

Cadê a tampa da minha panela, a metade da minha laranja?





"[...] Dizem que materializar os sonhos escrevendo ajuda, então lá vai: quero transar com beijo na boca profundo, olhos nos olhos, eu te amo e muita sacanagem, quero cineminha com encosto de ombro cheiroso, casar de branco, ser carregada no colo, filhos, casinha no campo com cerquinha branca, cachorro e caseiro bacana. Quero ouvir Chet Baker numa noite chuvosa e ter de um lado um livrinho na cabeceira da cama e do outro o homem que amo. Quero sambão com churrasco e as famílias reunidas. Quero ter certeza, ali no fundo da alma dele, de que ele me ama. Quero que ele saia correndo quando meu peito amargurado precisar de riso. Que ele esqueça, de vez em quando, seu lado egoísta, e lembre do meu. Que a gente brigue de ciúmes, porque ciúmes faz parte da paixão, e que faça as pazes rapidamente, porque paz faz parte do amor. Quero ser lembrada em horários malucos, todos os horários, pra sempre. Quero ser criança, mulher, homem, et, megera, maluca e, ainda assim, olhada com total reconhecimento de território. Quero sexo na escada e alguns hematomas e depois descanso numa cama nossa e pura. Quero foto brega na sala, com duas crianças enfeitando nossa moldura. Quero o sobrenome dele, o suor dele, a alma dele, o dinheiro dele (brincadeira...). Que ele me ame como a minha mãe, que seja mais forte que o meu pai, que seja a família que escolhi pra sempre. Quero que ele passe a mão na minha cabeça quando eu for sincera em minhas desculpas e que ele me ignore quando eu tentar enrolá-lo em minhas maldades. Quero que ele me torne uma pessoa melhor.[...]"
Tati Bernardi.

20 de agosto de 2012

Nada disso importa.

Não importa quantas vezes eu te vire as costas, ou te diga não. Quantas vezes meus ataques de ciúmes causem pequenas discussões, ou quantas vezes eu reclame pela demora da sua ligação mesmo que eu nunca te ligue. Não importam as minhas brincadeiras rudes, minha desconfiança baseada em nada, minha insistência em me lembrar de nossos erros antigos, ou os meus problemas que não consigo resolver. Ou mesmo quantas vezes eu te manipule e insista que estou certa mesmo sabendo que não estou. Não importa quantas vezes eu te bata invés de te abraçar em nossas brincadeiras particulares. NADA disso importa contanto que você nunca, jamais, esqueça que apesar disso tudo eu te amo muito E SEMPRE VOU TE AMAR.

P.S. Foto pessoal, favor não utilizar, obrigada.

16 de agosto de 2012

Andei Lendo #4 O Juramento de Dragon

Título: O Juramento de Dragon

Autor(a): P.C. Cast & Kristin Cast

Editora: Novo Século 1º Edição, 160 páginas.

Sinopse: O misterioso passado de Dragon é revelado neste primeiro livro de uma nova série das premiadas autoras best-seller do New York Times e do USA Today. Nos primeiros anos do século XX, bem antes de se tornar professor na Morada da Noite de Tulsa, Bryan Lankford é um adolescente humano cheio de si, seguro de que pode sair bem de qualquer situação… Até que seu pai, cansado do filho problemático, decide expulsá-lo para a América. Quando Bryan é marcado por um vampiro nas docas, é dada a ele uma escolha que mudará seu destino: seguir em um navio sombrio para o continente americano ou permanecer na Morada da Noite de Londres.

# Resenha

Quero, antes de tudo, atentar para o capricho que a editora Novo Século teve para com esse livro! Ele é lindo de verdade, o tipo de livro que eu passo 10 minutos namorando antes de começar a ler!

O Juramento de Dragon é um Spin-Off da série House Of Night. Eu nunca li nenhum de seus 9 livro e não conhecia o personagem principal desse livro mas me apaixonei de verdade por ele e por Anastasia, seu grande amor. A definição de "vampiro" desse livro me deixou um pouco confusa pois não é nada do que eu já tenha ouvido falar, mas achei muito criativo, e pelo menos eles não brilham. Tá parei.
A historia é cativante, apesar de ser tão pequena. A narração é ótima, e todos os personagens tem um mistério sedutor. Fiquei muito curiosa e decepcionada com o final que não explica muita coisa, mas creio que isso acontecerá num próximo livro. Espero.
O final é super triste na verdade, fiquei com o coração na mão de ver o quanto Dragon sofreu por causa de seu juramento inocente, feito por amor.

Enfim, é um livro lindo e cativante, e eu adorei lê-lo!

• Classificação: Muito Bom!


10 de agosto de 2012

Andei Lendo #3 O Código Da Vinci

Título: O Código Da Vinci

Autor(a): Dan Brown

Editora: Sextante - Edição Especial Ilustrada 1º Edição, 400 páginas.

Sinopse: Um assassinato dentro do Museu do Louvre, em Paris, traz à tona uma sinistra conspiração para revelar um segredo que foi protegido por uma sociedade secreta desde os tempos de Jesus Cristo. A vítima é o respeitado curador do museu, Jacques Saunière, um dos líderes dessa antiga fraternidade, o Priorado de Sião, que já teve como membros Leonardo da Vinci, Victor Hugo e Isaac Newton. Momentos antes de morrer, Saunière consegue deixar uma mensagem cifrada na cena do crime que apenas sua neta, a criptógrafa francesa Sophie Neveu, e Robert Langdon, um famoso simbologista de Harvard, podem desvendar. Os dois transformam-se em suspeitos e em detetives enquanto percorrem as ruas de Paris e de Londres tentando decifrar um intricado quebra-cabeças que pode lhes revelar um segredo milenar que envolve a Igreja Católica. Apenas alguns passos à frente das autoridades e do perigoso assassino, Sophie e Robert vão à procura de pistas ocultas nas obras de Da Vinci e se debruçam sobre alguns dos maiores mistérios da cultura ocidental - da natureza do sorriso da Mona Lisa ao significado do Santo Graal. Mesclando com perfeição os ingredientes de uma envolvente história de suspense com informações sobre obras de arte, documentos e rituais secretos, Dan Brown consagrou-se como um dos autores mais brilhantes da atualidade. "O Código Da Vinci" prende o leitor da primeira à última página.

Resenha


Não da pra negar que as informações passadas nessa série sejam impressionantes, mas acredito que o que fez esse livro vender tanto e ser tão conhecido foi o fato de girar em torno da vida de Jesus Cristo.

Se você não leu Anjos e Demônios provavelmente não vai ter problemas com a leitura, porém se já leu vai notar com facilidade o quanto esse livro é repetitivo e, comparando com Anjos e Demônios, chato.
"Langdon é acordado para avaliar a foto de alguém que foi assassinado e marcado no corpo por algum simbolo, tal pessoa deixa uma linda jovem orfã que ajuda Langdon em suas descobertas fazendo com que ele se apaixone por ela no fim do livro como se a jovem anterior não tivesse existido. Há um assassino obcecado pela sua missão, a igreja Católica está sempre diretamente envolvida e tudo acontece em apenas um dia." Pronto, acabo de resumir os dois primeiros livros!

A aventura desse livro, ser fugitivos da Policia Francesa, não é muito empolgante, e há personagens exasperantes e irritantes no inicio que se tornam ótimas pessoas no final, ou o contrario! Eu me sentia louca para terminar o livro e nem tão cedo pegar outro livro de Dan Brown, que na minha humilde opinião, não escreve muito bem. Tudo muito clichê. Termina-lo foi um grande alivio!

Enfim, já li livros muito melhores.

• Classificação: Regular!

7 de agosto de 2012