19 de março de 2012

Vice Versa

Oii (:
Gente vou postar aqui um dos textos mais lindos que já li, do blog de uma amiga *-*
Senti tanta sinceridade e sensibilidade que não resisti!
Espero que gostem e visitem o blog dela >>>> Letras Eternas da Dayane


E você só precisa olhar uma vez pra saber que ele não seria nada sem ela...e vice versa.
É o tipo de cena que você vê e sente um certo vazio, como se fosse a resposta para o porque dos amores passageiros não serem mais o suficiente pra você.
Como uma voz persistente que fala baixinho "Viu? É por isso que você se sente tão só"
"É pela falta disso", me corrijo mentalmente.
Eu sei o quanto é estranho observar um casal de desconhecidos assim, mas eu não consigo desviar o olhar. É como não saber se algo é verdade ou mito e então ver isso se concretizar diante de seus olhos.
Pra ser sincera, ultimamente eu começava a pensar que o amor era apenas matéria prima para incentivar o consumismo. Toneladas de livros, de filmes, cartões e músicas que te convencem que, onde quer que você esteja, o amor vai te encontrar. "Pra quê?" eu me perguntei "Que tipo de mente doentia nos daria essa esperança oca? Que tipo de sádico inventaria isso de felizes pra sempre??"
Isso eu pensava antes de vê-los juntos.
Percebi o quanto era tolo o medo de ser pega olhando-os; eles não tinham consciência de que eu estava ali.
Os olhos dela eram exclusivamente dele e vice versa.
Naquele tipo de conexão eu, uma observadora passiva, jamais poderia interferir.
O olhar que trocavam era incrivelmente íntimo como um beijo prolongado ou um Eu te amo sussurrado contra a pele.
Ele deslizou os dedos pelo rosto dela como se ela fosse incrivelmente quebradiça e eu soube que aquele era o tipo de homem que nunca magoaria um mulher.
Ela fechou os olhos sob o toque dele e sorriu um dos sorrisos mais sinceros que já vi e eu soube que que ela jamais amaria outro homem.
Percebi que ele era dela e vice versa.
E quando ele finalmente a beijou suavemente e então com mais intensidade eu percebi que secretamente eles estavam dizendo Eu te amo de uma maneira que eu nunca veria novamente.
De uma maneira que eu, a observadora passiva, pude sentir em minha própria pele.
Aquele beijo parecia ultrapassar o físico; era como a luz de duas almas se tocando. Era uma promessa de Pra sempre que força nenhuma ousaria quebrar.
O tipo de toque que me fez crer na lenda antiga que diz que temos a outra metade de nossa alma em algum lugar e que é por isso que nos sentimos sós muitas vezes. Que fomos separados e agora sofremos a falta de nossa outra metade e que só seremos inteiros quando encontrar essa parte que falta.
Acho que essa é a felicidade que tantos falam.
E foi então que eu senti aquela incômoda dorzinha em meu peito vazio que já me perseguia a tanto tempo e eu soube que era daquilo que eu precisava.
Descobri que se eu precisasse orar pelo restos dos meus dias para ter um segundo que fosse daquilo que aqueles dois compartilhavam eu passaria a eternidade implorando.
Se eu precisasse nascer e renascer meu coração até que ele fosse bom o suficiente para ter em si algo grandioso como o que eles tinham eu, pra sempre, renasceria.
Me levantei, ignorando a parte do 'passiva' em meu 'eu' observadora e quando o beijo teve fim me aproximei.
Um sorriso tolo, uma pontinha de esperança assustadoramente viva querendo dar as caras novamente.
Uma única palavra:
- Obrigada.
E eu sai sabendo que eles nunca entenderiam, mas sinceramente eles nãoprecisavam entender. Só queria pedir a eles que me prometessem que não deixariam aquilo que tinham morrer, que dariam tudo até mesmo seu sangue para que nada os fizesse esquecer o porque e quanto se amavam...
Mas um rápido olhar sobre o ombro me fez crer que eles nem sequer precisavam prometer.
Por que ela jamais desistiria dele...
E vice versa.


11 de março de 2012

Mais e mais...


Estar apaixonado nem sempre é fácil de perceber, as vezes um único olhar faz aquele muro de proteção contra amores desesperados e magoas desnecessárias, que você tanto lutou pra construir desabar por completo. E você se vê, de uma hora pra outra ansiosa por redescobrir o amor, por mais que você nunca o tenha conhecido de verdade. Ansiosa por sentir na pele algo que seus olhos prometem sempre que se encontram, ansiosa por ouvir tudo que você ainda não tem coragem de falar, e por estar na mente dele tanto quanto ele insiste em estar na sua. E você sabe que existe a grande possibilidade de ter que catar caco por caco do seu lindo muro, com todo seu corpo e alma machucados, e montar de novo, exatamente como era antes, sabe que não vai ser fácil. Mesmo assim, você escolhe estar do lado dele sempre que ele pensar em te chamar, e aos poucos vai aprendendo tudo que há muito você achava que só existiam nos livros bobos que lia quando tinha 11 anos, escolhe seguir o que seu coração está gritando, e por mais que os dias passem iguais, todo dia você descobre um novo motivo pra amar ele mais e mais.