28 de junho de 2011


"No amor desesperado é sempre assim. No amor desesperado nós sempre inventamos os personagens dos nossos parceiros, exigindo que eles sejam o que precisamos que sejam, e depois ficamos arrasada quando eles se recusam a desempenhar o papel que nós mesmas criamos."

Comer, rezar e amar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar, volte sempre! *-*